Ficha técnica do filme

Ano de lançamento: 2000

  • Elenco: Jane Seymour, Clancy Brown, Kyle Howard
  • Direção: Marcus Cole
  • Música: Patrick Williams
  • Autora: Jenny Cockell

Retrocognociologia é uma especialidade da Conscienciologia que estuda a retrocognição que “é o conhecimento ou lembrança de vivências anteriores à vida intrafísica atual ou à última vida intrafísica no caso da consciex, podendo ser de vidas anteriores ou de períodos intermissivos”. (Fonte: Conscienciopedia). Desta forma é possível que uma pessoa consiga recordar, de modo vívido ou fragmentado, aspectos de suas vidas anteriores.

Mas a retrocognição não é uma porta que se abre facilmente na multidimensionalidade. Geralmente ela se abre de “lá para cá”. Quando informações de outras vidas se apresentam a alguém têm um conteúdo ou objetivo muito específico. Esta é uma situação ideal.

É disso que se trata o filme Minha Vida na Outra Vida, uma adaptação do livro de Jenny Cockell, podóloga inglesa que se tornou notória após descrever em um livro suas experiências e descobertas a respeito de uma vida específica que tivera na Irlanda como Mary Sutton, mãe pobre que luta pela vida de seus filhos no início do século XX. Jenny Cockell é inglesa e hoje tem 66 anos de idade. Mary Sutton nasceu em 1895 e morreu em 1932, na Irlanda. Mulheres distintas de eras diferentes que, de acordo com o livro Across Time And Death: A Mother’s Search For Her Past Life Children, escrito por Cockell em 1994, são a mesma pessoa vivendo em tempos diferentes.

Cartaz do filme baseado no livro de Jenny Cockell.

Cockell é retratada na filmagem de Yesterday´s Children (título em inglês) como Jenny Cole, uma psicóloga americana que começa a ter rememorações de cenas, pessoas e situações em algum lugar da Irlanda. As sincronicidades são admiráveis e fomentam a curiosidade de Jenny Cole a respeito de suas memórias tão fortes e ela resolve conhecer Malahide, uma pequena cidade suburbana situada próximo a Dublin, no condado de Fingal, Irlanda.

Ao que tudo indica, Sutton e Cockell apontam para a realidade do ciclo de vidas em série.

As investigações de Jenny Cole na pequena cidade irlandesa revelam, pouco a pouco, os detalhes de suas memórias em um nível de bastante lucidez. Ela encontra explicação para suas “visões” sobre o passado, tais como lugares, pessoas e, principalmente, aspectos relacionados aos seus filhos de outra vida.

Devemos considerar, no entanto, o caso como algo a ser estudado e melhor verificado. Um filme ou livro não contam, necessariamente, a verdade dos fatos. O caso de Jenny Cockell é instigante, repleto de sincronicidades. Mesmo assim, as ferramentas de pesquisa da Conscienciologia partem do Princípio da Descrença, que nos orienta a duvidar, questionar, refazer perguntas e ter nossas próprias experiências sobre qualquer fenômeno da vida, seja extraordinário ou não. A experiência de nosso ciclo de dessoma e ressoma (seriex) deve ser encarada sem assombros ou dramatizações.

Pode ser interessante assistir ao filme Minha Vida na Outra Vida procurando registrar os possíveis fenômenos parapsíquicos ali exemplificados. Lembre-se que o filme é uma releitura do livro Across Time And Death: A Mother’s Search For Her Past Life Children , de Jenny Cockell. Sugerimos, aqui, algumas possibilidades de aprofundamento da temática deste filme singelo:

  • O que são retrocognições e como associá-las a uma cadeia possível de eventos sincrônicos?
  • Qual é o papel paradidático das lembranças de vidas e fatos passados? Como tais lembranças podem ajudar ou atrapalhar a programação existencial de uma pessoa?
  • De que maneira nossas experiências de vidas passadas influenciam em nossa estrutura social e psíquica na vida atual?

Compartilhe:

Jair Rangel nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais. É jornalista e doutor em Comunicação pela UFRJ. Coordena o Conselho de Intercomunicação da UNICIN. É voluntário e tenepessista da Conscienciologia desde 2015. Contato: intercomunicacao@unicin.org