Felipe Chiarello , Monica Hermann Caggiano, Dra. Eliana Neme e Alessandro Hirata da USP/Mackenzie (Foto Cosmoethos).

Durante os dias 4, 5 e 6 de outubro de 2019, no Hotel Mabu Interludium, aconteceu o I Simpósio Internacional de Cosmoeticologia, trazendo o tema Cosmoética e Democracia, com a participação presencial e online de 61 pessoas de diversos estados brasileiros, além de Foz do Iguaçu e da Europa. Hegrisson Alves, coordenador geral da Cosmoethos, abriu o evento falando das interrelações da cosmoética e da democracia.

O Simpósio cumpriu o objetivo estatutário de incentivar a interface com a sociedade, o diálogo entre as diversas especialidades da ciência convencional e a Conscienciologia, e entre as especialidades conscienciológicas, ao promover a vinda de professores da USP/Mackenzie, especializados em processo político, democracia e corrupção, para integrar a mesa de debates sobre Democracia no Século XXI.

Esse primeiro Simpósio marcou a agenda conscienciológica com atividades da especialidade Cosmoeticologia, de alcance nacional e internacional, mais o lançamento de duas obras conscienciológicas: A COSMOETHOS: Revista de Cosmoeticologia, publicação científica, bienal, da Associação Internacional de Cosmoeticologia, primeira publicação voltada, especificamente, para a especialidade Cosmoeticologia; e  o livro de Karla Ulman, Democracia: Experimentos no Bairro Cognópolis – Foz, decorrente de pesquisa de mestrado realizada nos organismos da CCCI e AMAC.

O evento contou com 13 palestrantes, 11 artigos publicados na revista, círculo mentalsomático com a mesma temática do Simpósio e, na semana pré-evento, defesa de verbetes de voluntários da Cosmoethos e de palestrantes do Simpósio. A equipe da Cosmoethos avaliou que esse primeiro Simpósio ajudou a aclarar o conceito de democracia, possibilitando ampliar sua concepção teórica com vistas ao detalhamento dos aspectos que entrelaçam o regime de governo democrático e a Cosmoética almejando qualificar, cada vez mais, seu exercício, com foco na instalação do Estado Mundial Cosmoético no futuro. 

Equipe de voluntários atuantes no Simpósio (Foto Cosmoethos).
Tópicos do evento

  • Democracia frente às redes sociais.
  • Os 30 anos da constituição brasileira que reabriu o país à democracia, garantindo a transição pacífica da ditadura para o estado democrático de Direito.
  • Histórico da democracia e análise crítica do regime objetivando ampliar o entendimento conforme o paradigma consciencial.
  • Análise de tipos de poder a partir de Weber e Foucault e comparação com o poder consciencial.
  • Possibilidades de aperfeiçoamento no uso de poder e gestão de pessoas em instituições conscienciocêntricas. 
  • Essencialidade do livre-arbítrio maduro e cosmoético na condição de pilar principal à liberocracia cosmoética, estágio intermediário entre democracia e cosmoeticocracia.
  • Condições potencializadoras de ações cosmoéticas inerentes ao aprimoramento da tenepes e ao sinergismo fundamental com a democracia. 
Compartilhe:

Jornalista e graduada em letras, funcionária pública e voluntária da Comunicons e do Jornal da Cognópolis